ANTIBIÓTICOS EM BEBÊS PODE ESTAR ASSOCIADO AO SURGIMENTO DE DOENÇAS CRÔNICAS NA INFÂNCIA.



Em um estudo retrospectivo de caso, pesquisadores da Mayo Clinic descobriram que os antibióticos administrados em crianças menores de 2 anos estão associados a várias doenças ou condições em curso, que vão desde alergias até obesidade. O estudo foi publicado no Mayo Clinic Proceedings.


Usando dados de registros de saúde do Rochester Epidemiology Project, uma colaboração de pesquisa de base populacional em Minnesota e Wisconsin, pesquisadores analisaram dados de mais de 14.500 crianças. Cerca de 70% das crianças receberam pelo menos um tratamento com antibióticos antes dos 2 anos de idade. Crianças que receberam múltiplos tratamentos antibióticos eram mais propensas a ter múltiplas doenças mais tarde na infância.


Os tipos e a frequência da doença variaram dependendo da idade, tipo de medicação, dose e número de doses. Houve também algumas diferenças entre meninos e meninas. Os problemas observados nas crianças (as que usaram antibióticos quando bebês) incluíram asma, rinite alérgica, problemas de peso e obesidade, alergias alimentares, transtorno do déficit de atenção com hiperatividade, doença celíaca e dermatite atópica. Os autores especulam que, embora os antibióticos só possam afetar transitoriamente o microbioma, isso pode ter consequências para a saúde a longo prazo.


Os pesquisadores alertam que as conclusões são uma associação e não causalidade e também dizem que o objetivo final é fornecer diretrizes práticas para os médicos sobre a maneira mais segura de usar antibióticos no início da vida.


HEALS Educação, mantendo você sempre bem informado 😉



#educacao #capacitacaoprofissional #desenvolvimentohumano #aprimoramento #coach #softskills #liderança #farmacia #nutricao #enfermagem #medicina #estetica #radiologia #biomedicina #quimica #biologia #fisioterapia #fitoterapia #plantasmedicinais #farmaciaclinica #farmacoterapia #healseducacao #antibioticos #usoracionaldemedicamentos #antibioticoterapia💊



O trabalho original pode ser lido em https://linkinghub.elsevier.com/retrieve/pii/S0025619620307850


1 visualização0 comentário