CONSUMO DE FITOTERÁPICOS AUMENTA NOS EUA E NO BRASIL


As vendas anuais totais de suplementos alimentares à base de plantas nos Estados Unidos ultrapassaram US$ 10 bilhões pela primeira vez em 2020, de acordo com o American Botanical Council's (ABC's) 2020 Herb Market Report. Os consumidores gastaram cerca de US$ 11,261 bilhões com esses produtos em 2020, um aumento de 17,3% em relação a 2019. Isso é mais que o dobro do crescimento anual de 8,6% registrado para 2019.


Nos principais pontos de venda dos EUA, os consumidores gravitavam em direção a produtos comercializados para a saúde imunológica e suporte ao estresse. Elder berry ou Sabugueiro (Sambucus nigra) foi o suplemento de ervas mais vendido neste canal de varejo em 2020, com vendas totalizando mais de US$ 275 milhões. A raiz ashwagandha teve o maior crescimento percentual de vendas de 185,2% no canal mainstream em 2020. Amplamente utilizado em Ayurveda, o principal sistema de medicina tradicional na Índia, a raiz ashwagandha é um adaptógeno bem conhecido — uma substância que se acredita aumentar a capacidade do corpo de se adaptar a diferentes formas de estresse.


O Herb Market Report 2020 apresenta seis tabelas e um gráfico, incluindo tabelas de vendas totais de suplementos de ervas dos EUA de 2000 a 2020 e as 40 ervas mais vendidas nos canais de varejo dos EUA, dentre as quais aparecem a cúrcuma, o gengibre, o cramberry e a equinácea, além de compostos com canabidiol e flavonoides.


Já no Brasil, segundo dados publicados pelo Guia da Farmácia, houve crescimento no consumo de fitoterápicos durante a pandemia, com destaque para calmantes, em especial a Passiflora incarnata, e para os imunomoduladores, como medicamentos à base de Pelargonium sidoides e Echinacea purpurea. Dentre os laboratórios farmacêuticos que produzem fitoterápicos, o Herbarium ganhou destaque com crescimento expressivo de vendas.


Além dos fitoterápicos, os medicamentos antroposóficos, entre outras formulações não alopáticas, tiveram destaque. “Vimos uma crescente busca por tratamentos naturais e soluções que envolvem a saúde mental. Foi uma oportunidade única para trabalharmos a linha de estresse e ansiedade, que cresceu 30% no ano passado”, comenta a diretora regional da Weleda América Latina e CEO Weleda do Brasil, Maria Claudia Villaboim Pontes.


Esses dados demonstram que a população está muito mais interessada no medicamento fitoterápico, o que também trás uma preocupação: como estão sendo orientados seus usos? Quem os indica ou prescreve e quais suas qualificações para tal?


É absolutamente falsa a noção de que o fitoterápico “é natural e não faz mal”. Apesar de obtido das plantas medicinais, o fitoterápico pode trazer riscos à saúde e não beneficiar em nada seu usuário, se não for corretamente prescrito e usado. Os profissionais de saúde, com a devida formação em fitoterapia e plantas medicinais, são os mais indicados para acompanhar o paciente nos tratamentos com produtos à base de plantas medicinais.


HEALS EDUCAÇÃO,


MANTENDO VOCÊ SEMPRE MUITO BEM INFORMADO!


Referências

Vendas de suplementos de ervas nos EUA aumentam 17,3% em 2020 - Conselho Botânico Americano (herbalgram.org)


1616523799FITO_previa_compressed.pdf (d335luupugsy2.cloudfront.net)

57 visualizações0 comentário