DIETA ANTI-INFLAMATÓRIA

A INFLAMAÇÃO DESEMPENHA UM PAPEL CENTRAL NA CURA, MAS SEM CONTROLE, ESSE PROCESSO PODE LEVAR À ARTRITE, DOENÇAS CARDÍACAS E ALZHEIMER. QUAIS ALIMENTOS COMBATEM A INFLAMAÇÃO?



Inflamação é como um incêndio em seu corpo que você não pode ver ou sentir. "É um processo de queima, que fere seus tecidos, articulações e vasos sanguíneos, e muitas vezes você não nota até que ocorram danos significativos", diz o Dr. Andrew Luster, do Centro de Imunologia e Doenças Inflamatórias do Hospital Geral de Massachusetts, afiliado a Harvard. Os danos podem aparecer como artrite, doença cardíaca, derrame e até doença de Alzheimer.


Existem dois tipos de inflamação: aguda e crônica. A maioria das pessoas está familiarizada com a inflamação aguda. Esta é a vermelhidão, calor e inchaço em torno de tecidos e articulações que acontecem quando você corta o dedo ou bate o joelho.

"Inflamação aguda é como seu corpo combate invasores que podem causar infecção, além de fazer parte do processo de cura", diz o Dr. Luster. "Desta forma, inflamação é uma coisa boa, porque protege o corpo."


A inflamação crônica, no entanto, é diferente. A mesma reação da inflamação aguda ocorre, exceto que agora a chama persiste. Os glóbulos brancos inundam a área do problema e acabam atacando tecidos e órgãos saudáveis próximos.


Gerenciar a dieta e estilo de vida são as duas melhores maneiras de manter a inflamação crônica sob controle, diz o Dr. Luster. Eliminar açúcares simples (como refrigerante e doces) e carboidratos refinados (como pão branco e macarrão). "Esses alimentos podem contribuir para o ganho de peso fácil e, assim, desencadear inflamação", diz o Dr. Luster.


Adicionar alimentos ricos nos antioxidantes conhecidos como polifenóis. Estudos têm mostrado que esses antioxidantes têm muitas propriedades anti-inflamatórias. Um estudo no British Journal of Nutrition de maio de 2016 descobriu que polifenóis de cebola, cúrcuma, uvas vermelhas e chá verde baixaram um marcador para inflamação no corpo. Frutas também são ricos em polifenóis, assim como cerejas e ameixas, bem como vegetais verdes escuros, como espinafre e couve.


O azeite de oliva, o óleo de linhaça e os peixes gordurosos, como salmão, sardinha e cavala, oferecem doses saudáveis de ácidos graxos ômega-3, que há muito têm mostrado potencial para reduzir a inflamação.


HEALS EDUCAÇÃO, MANTENDO VOCÊ SEMPRE MUITO BEM INFORMADO.

13 visualizações0 comentário