Fragmentos de vírus mortos estão causando falsos positivos de reinfecção por COVID-19.


A COVID-19 devastou todo o mundo, infectando 3,5 milhões de pessoas e levando mais de 251.000 vidas. Uma das preocupações mais significativas nessa pandemia global é a possibilidade de reinfecção, pois relatórios anteriores na Coréia do Sul e no Japão mostram pessoas testando positivo novamente com o coronavírus.


Agora, uma equipe de pesquisadores sul-coreanos revelou que relatos de pacientes com reinfecção por SARS-CoV-2 são erros de teste e não a reinfecção, propriamente dita.


Os especialistas em doenças infecciosas do país disseram que os fragmentos de vírus mortos provavelmente causam resultados positivos para a infecção por SARS-CoV-2 entre 260 pessoas que se recuperaram da doença. Os testes mostraram até a presença desses fragmentos semanas após a recuperação completa.


Oh Myoung-don, que lidera o comitê clínico central para o controle emergente de doenças na Coréia do Sul, disse que há poucas razões para acreditar que os casos emergiram da reativação do vírus ou reinfecção. "Os testes detectaram o ácido ribonucleico do vírus morto", explicou o Dr. Oh, que também é médico do hospital da Universidade Nacional de Seul.


O teste convencional usado para detectar SARS-CoV-2 é o teste de reação em cadeia da polimerase ou teste de PCR. No entanto, existem limitações técnicas para o teste. Não é possível distinguir se o vírus no paciente está vivo ou morto.


“O teste de PCR que amplifica a genética do vírus é usado na Coréia para testar o COVID-19, e os casos de recaída são devidos a limites técnicos do teste de PCR. A célula epitelial respiratória tem uma meia-vida de até três meses, e o vírus RNA na célula pode ser detectado com o teste de PCR um a dois meses após a eliminação da célula”, explicou o Dr. Oh. Até agora, havia mais de 260 pessoas que testaram positivo novamente na Coréia do Sul. Esses pacientes se recuperaram e foram declarados livres de vírus.


O novo relatório confirmou uma avaliação anterior dos Centros Coreanos de Controle e Prevenção de Doenças de que os pacientes que testaram positivo novamente tiveram pouca ou nenhuma contagiosidade. Isso significa que eles não podem transmitir o vírus a outras pessoas, com base em células de cultura de vírus que não conseguiram encontrar vírus vivos em pacientes recuperados.


Os relatos de reinfecção no país provocaram pânico, já que a Coréia do Sul já achatou a curva após extensos testes em massa e isolamento de casos. É um dos países que controlou a propagação do vírus sem recorrer a restrições e bloqueios.


Embora muitas medidas tenham contribuído para o sucesso da Coréia do Sul em conter a propagação do vírus, duas medidas foram críticas em sua capacidade de achatar a curva - testes extensivos e um sistema nacional para rastrear efetivamente as pessoas infectadas.


Ser capaz de rastrear aqueles que são positivos com o vírus e seus contatos podem ajudar a isolar os casos imediatamente antes mesmo de transmitir o vírus a outras pessoas.

Texto adaptado de Angela Betsaida B. Laguipo, BSN. Publicado em News Medical Life Sciences.


HEALS Educação, mantendo você sempre bem informado!

#educacao #capacitacaoprofissional #desenvolvimentohumano #aprimoramento #coach #softskills #liderança #farmacia #nutricao #enfermagem #medicina #estetica #radiologia #biomedicina #quimica #biologia #fisioterapia #fitoterapia #plantasmedicinais #farmaciaclinica #farmacoterapia #healseducacao #covid19 #reinfecção #coronavirus


Leia mais: https://www-news--medical-net.cdn.ampproject.org/c/s/www.news-medical.net/amp/news/20200504/Dead-virus-fragments-are-causing-COVID-19-reinfection-false-positives.aspx

3 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
Heals logo final final..png
LINKS
CONTATO

atendimento@healseducacao.online

Tel.: (11) 99258-2622

Avenida Paulista 807, São Paulo

SOCIAL
  • LinkedIn ícone social
  • Instagram
  • Facebook ícone social
  • Twitter