MICROBIOTA INTESTINAL E DEPRESSÃO: UMA ESTREITA RELAÇÃO.

Atualizado: Fev 21




A depressão é um transtorno mental que afeta mais de 264 milhões de pessoas de todas as idades em todo o mundo. Compreender seus mecanismos é vital para o desenvolvimento de estratégias terapêuticas eficazes. Cientistas do Instituto Pasteur realizaram recentemente um estudo mostrando que um desequilíbrio na comunidade bacteriana intestinal pode causar uma redução em alguns metabólitos, resultando em comportamentos depressivos.


Esses achados, que mostram que uma microbiota intestinal saudável contribui para a função cerebral normal, foram publicados na Nature Communications em 11 de dezembro de 2020.


O QUE É A MICROBIÓTA INTESTINAL?



A população bacteriana do intestino, conhecida como microbiota intestinal, é o maior reservatório de bactérias do corpo. Pesquisas têm mostrado cada vez mais que o hospedeiro e a microbiota intestinal são um excelente exemplo de sistemas com interações mutuamente benéficas. Observações recentes também revelaram uma ligação entre distúrbios de humor e danos à microbiota intestinal.



O QUE A MICROBIÓTA TEM A VER COM A DEPRESSÃO?



Usando modelos animais, os cientistas descobriram recentemente que uma mudança na microbiota intestinal provocada pelo estresse crônico pode levar a comportamentos depressivos, em particular causando uma redução nos endocanabinóides, que coordenam um sistema de comunicação no corpo que é significativamente dificultado pela redução de metabólitos.


Os endocanabinóides se ligam a receptores que também são o principal alvo do THC, o componente ativo mais conhecido da cannabis. Os cientistas descobriram que a ausência de endocanabinóides no hipocampo, uma região cerebral chave envolvida na formação de memórias e emoções, resultou em comportamentos depressivos.


Os cientistas identificaram algumas espécies bacterianas que são significativamente reduzidas em animais com transtornos de humor. Eles então demonstraram que um tratamento oral com as mesmas bactérias restaurou os níveis normais de endocanabinoides, aliviando assim os comportamentos depressivos. Essas bactérias poderiam, portanto, servir como um antidepressivo. Tais tratamentos são conhecidos como "psicobióticos".


Se há um desequilíbrio na comunidade bacteriana intestinal, alguns lipídios que são vitais para a função cerebral desaparecem, incentivando o surgimento de comportamentos depressivos. Neste caso específico, o uso de bactérias específicas pode ser um método promissor para restaurar uma microbiota saudável e tratar os transtornos de humor de forma mais eficaz.



LINK PARA O ESTUDO: Effect of gut microbiota on depressive-like behaviors in mice is mediated by the endocannabinoid system | Nature Communications


ARTIGO RELACIONADO:

O INTESTINO TREINA O SISTEMA IMUNOLÓGICO PARA PROTEGER O CÉREBRO. (healseducacao.com.br)




5 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
Heals logo final final..png
LINKS
CONTATO

atendimento@healseducacao.online

Tel.: (11) 99258-2622

Avenida Paulista 807, São Paulo

SOCIAL
  • LinkedIn ícone social
  • Instagram
  • Facebook ícone social
  • Twitter