OMEGA-3: EPA E DHA ATUAM DE FORMA DIFERENTE EM INFLAMAÇÃO CRÔNICA




Os ácidos graxos ômega-3 EPA e DHA trabalham de forma diferente contra a inflamação crônica, de acordo com os resultados de um pequeno estudo randomizado, sugerindo que cada um tem seu papel importante a desempenhar na regulação do sistema imunológico.

O estudo de 34 semanas, liderado por pesquisadores do Centro de Pesquisa em Nutrição Humana da Universidade Tufts (HNRCA), comparou os efeitos dos dois ômega-3 em um pequeno grupo de idosos com obesidade e inflamação crônica de baixo grau. Os participantes foram aleatoriamente randomizados para receber suplementos de EPA ou DHA duas vezes por dia. Os resultados foram publicados recentemente no Atherosclerosis Journal.


O EPA e a DHA, abundantes em peixes e mariscos, têm, em alguns estudos, sido ligados ao menor risco de doenças cardíacas e acredita-se que funcionam reduzindo a inflamação.


Os resultados mostraram que o DHA tinha um efeito anti-inflamatório mais forte do que o EPA:


- DHA reduziu a expressão genética de quatro tipos de proteínas pró-inflamatórias, enquanto EPA baixou apenas um tipo.

- DHA reduziu a secreção de glóbulos brancos de três tipos de proteínas pró-inflamatórias, enquanto EPA baixou apenas um tipo.

- DHA também reduziu os níveis de proteína anti-inflamatória, enquanto EPA não.

No entanto, EPA melhorou o equilíbrio entre proteínas pró e anti-inflamatórias: Após a metabolização, EPA produziu subprodutos associados à regulação da função imunológica e funcionava de forma diferente daquelas derivadas do DHA.

Stefania Lamon-Fava, cientista da Equipe de Nutrição Cardiovascular do HNRCA, disse: “Esses resultados sugerem que o DHA é o mais poderoso dos dois em marcadores de inflamação no corpo”.


A primeira autora Jisun So, que fez o trabalho como parte de sua dissertação na Escola Friedman, trabalhando na Equipe de Nutrição Cardiovascular da HNRCA disse “Em nossos corpos, há sempre esse equilíbrio entre proteínas pró-inflamatórias e anti-inflamatórias, e descobrimos que a EPA era melhor que a DHA para melhorar esse equilíbrio. Para a prevenção de doenças cardiovasculares, pesquisas anteriores nos dizem que o equilíbrio é muito importante".


De acordo com as Diretrizes Alimentares 2015-2020 para os americanos, os adultos devem consumir pelo menos duas porções de frutos do mar semanalmente. Salmão, bacalhau, sardinhas, trutas e atum enlatado são boas fontes de EPA e DHA.


HEALS Educação, mantendo você sempre bem informado!


#educacao #capacitacaoprofissional #desenvolvimentohumano #aprimoramento #coach #softskills #liderança #farmacia #nutricao #enfermagem #medicina #estetica #radiologia #biomedicina #quimica #biologia #fisioterapia #fitoterapia #plantasmedicinais #farmaciaclinica #farmacoterapia #healseducacao #omega3 #epa #dha #inflamacoa #inflamacaocronica


LINK PARA O ESTUDO: EPA and DHA differentially modulate monocyte inflammatory response in subjects with chronic inflammation in part via plasma specialized pro-resolving lipid mediators: A randomized, double-blind, crossover study - Atherosclerosis (atherosclerosis-journal.com)

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
Heals logo final final..png
LINKS
CONTATO

atendimento@healseducacao.online

Tel.: (11) 99258-2622

Avenida Paulista 807, São Paulo

SOCIAL
  • LinkedIn ícone social
  • Instagram
  • Facebook ícone social
  • Twitter