O SUS no apoio ao Antitabagismo.



A OMS, o INCA e diversos órgãos da saúde, encorajam as pessoas a pararem de fumar para minimizar os riscos associados à pandemia de Covid-19, tanto para os fumantes quanto para as pessoas expostas ao fumo passivo.


E a boa notícia é que, desde 2002, o Ministério da Saúde vem publicando e atualizando portarias que incluem o tratamento do tabagismo na rede SUS. As ações educativas, legislativas e econômicas desenvolvidas no Brasil vêm gerando uma diminuição da aceitação social do tabagismo, fazendo com que um número cada vez maior de pessoas queira parar de fumar, evidenciando a importância de priorizar o tratamento do fumante como uma estratégia fundamental no controle do tabagismo.


O tabagismo é reconhecido como doença crônica, causada pela dependência à nicotina presente nos produtos à base de tabaco, além de ser o maior fator de risco evitável de adoecimentos e mortes no mundo. E é uma condição importante para complicações da Covid-19.


Os riscos do tabagismo também estão relacionados ao contágio pela Covid-19, pois o ato de fumar proporciona constante contato dos dedos com os lábios, aumentando a possibilidade da transmissão do vírus pela boca.


Há quem acredite que parar de fumar é algo simples e que os fumantes que não param de fumar por falta de “força de vontade”. Entretanto, o tabagista sofre de dependência química, ou seja, é alguém que ao tentar deixar de fumar, se defronta com grandes desconfortos físicos e psicológicos que trazem sofrimento, e que pode impor a necessidade de várias tentativas até que finalmente consiga abandonar o tabaco.


Parar de fumar traz benefícios, mesmo que o fumante já esteja com alguma doença causada pelo cigarro, tais como câncer, enfisema ou derrame. A qualidade de vida melhora muito ao parar de fumar. Alguns exemplos do que ocorre após parar de fumar:


  • Após 20 minutos, a pressão sanguínea e a pulsação voltam ao normal.

  • Após 2 horas, não há mais nicotina circulando no sangue.

  • Após 8 horas, o nível de oxigênio no sangue se normaliza.

  • Após 12 a 24 horas, os pulmões já funcionam melhor.

  • Após 2 dias, o olfato já percebe melhor os cheiros e o paladar já degusta melhor a comida.

  • Após 3 semanas, a respiração se torna mais fácil e a circulação melhora.

  • Após 1 ano, o risco de morte por infarto do miocárdio é reduzido à metade.

  • Após 10 anos, o risco de sofrer infarto será igual ao das pessoas que nunca fumaram.


HEALS Educação, mantendo você sempre bem informado 😉


Acesse o nosso site e conheça mais sobre a HEALS Educação https://www.healseducacao.com.br

#educacao #capacitacaoprofissional #desenvolvimentohumano #aprimoramento #coach #softskills #liderança #farmacia #nutricao #enfermagem #medicina #estetica #radiologia #biomedicina #quimica #biologia #fisioterapia #fitoterapia #plantasmedicinais #farmaciaclinica #farmacoterapia #healseducacao #antitabagismo #cigarromata #diamundialsemtabaco #controledotabagismo

Conheça mais:

https://www.inca.gov.br/programa-nacional-de-controle-do-tabagismo/tratamento

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
Heals logo final final..png
LINKS
CONTATO

atendimento@healseducacao.online

Tel.: (11) 99258-2622

Avenida Paulista 807, São Paulo

SOCIAL
  • LinkedIn ícone social
  • Instagram
  • Facebook ícone social
  • Twitter